terça-feira, 5 de agosto de 2008

PPP Marco Operativo

MARCO OPERATIVO

Mudanças rápidas, imprevistas e inesperadas marcam a era da informação transformando o mundo numa aldeia global. Nesta aldeia, o Brasil faz parte do bloco de países capitalistas que vivem um momento de reestruturação da economia. São vários setores produtivos e tipos diferentes de inserção no trabalho fomentando competitividade. Diante do fato, a face emblemática da articulação trabalho, educação e cidadania tornam cada vez mais complexas para a escola chegar a um consenso de uma tendência pedagógica que satisfaça as expectativas e necessidades dos alunos.



O que faremos?

Levando em consideração nossa sociedade capitalista nada mais coerente que conceber o processo educativo aliado ao desenvolvimento colocando em pauta de reflexão constante a Teoria do capital Humano. A pergunta que se faz é: A quem interessa o desenvolvimento e a quem interessa a educação? Por que e para que a educação?
A Teoria posiciona a educação a serviço do mundo econômico, da ascensão social, da mudança de classe social sugerindo estabilidade, segurança. Do diagnostico da situação da escola, é importante dar destaque ao perfil dos alunos. Deparamos com o problema que mais afeta a família: o desemprego. Ainda se pode relacionar a informação ao fato que 61,25% desses alunos entenderem que estudar serve para adquirir conhecimentos e conseguir emprego.
Então identificamos que, as expectativas nos transportam para a Teoria das Necessidades básicas de todo ser humano, mais conhecida como Pirâmide de Maslow, teoria desenvolvida por Abraham Maslow, psicólogo e consultor americano. Trata-se de uma pirâmide onde essas necessidades são organizadas e dispostas em níveis indicando uma hierarquia entre elas. Na base inferior da pirâmide, encontramos as chamadas necessidades primárias. As primeiras são classificadas como necessidades fisiológicas (alimentação, repouso, abrigo, satisfação sexual, etc.). Satisfeitas, as necessidades fisiológicas cedem espaço para as chamadas necessidades de segurança (bem estar para si próprio e para seus dependentes, segurança para o futuro).
A pergunta que agora se faz é: O que vem motivando o aluno do Ensino Fundamental e especialmente o aluno do Ensino Médio a dar continuidade em seus estudos? Qual a necessidade que esse aluno encontra para estudar? Maslow sinaliza que é preciso levar em conta o sistema motivacional da pessoa para que ela valorize a organização do qual ela faz parte, neste caso, o CIEP Brizolão 252. O que motiva nosso aluno é: através do conhecimento ser inserido no mercado produtivo. É ter conhecimento para: Fazer um curso superior para conquistar uma profissão que lhe ofereça segurança; é obter condições cognitivas para fazer um concurso público a fim de garantir um emprego seguro; conseguir ser empregado com o mínimo de formação exigida que é o Ensino Médio; manter-se no emprego que passou a exigir o Ensino Básico.

A comunidade interna, principalmente o corpo técnico pedagógico da escola, percebe diluída no senso comum de seu corpo discente a força da teoria do capital humano e o discurso da Escola Nova sobre a equalização de oportunidades.
No que tange ao 1° Segmento do Ensino Fundamental, as série iniciais, a linha progressista será o fio condutor que permitirá desenvolver o espírito crítico em relação aos conteúdos que serão ampliados no 2° Segmento. Significa que:
- Deverá obedecer à proposta sócio-interacionista de promover a cumplicidade entre todos e também autonomia das partes, através de um conhecimento construído na interação do indivíduo com o mundo que o cerca.
- Deverá basear-se na proposta de trabalho por projetos, vinculada a perspectiva do conhecimento globalizado.
A partir do 2° Segmento se justificam selecionar das tendências liberais algumas características que possam vir ao encontro das necessidades de segurança que marcam o perfil desses alunos.
Quanto ao papel da escola:
- Preparar moral e intelectualmente para assumir um papel na sociedade e promover a formação de atitudes.
Quanto à relação professor / aluno:
Ora objetivar a transmissão e fixação pura e simples de conteúdos especiais; ora uma relação de auxílio no desenvolvimento do aluno; ora centralizada no aluno num relacionamento baseado no respeito.
Quanto à aprendizagem:
Baseada na motivação e estimulação de problemas: na percepção da realidade e no desempenho.
Quanto aos métodos de ensino:
Ora procedendo com técnicas de transmissão e recepção de informação; ora facilitando a aprendizagem.
É possível considerar que na opção de articular características que personificam as tendências liberais (Tradicional, Renovadora não-diretiva, Renovadora Progressiva e tecnicista), seja possível introduzir e articular aspectos das tendências progressistas (Embora possa parecer contraditório e signifique um trabalho cauteloso e bem planejado) sem perder o foco no capital humano, ou melhor, capital intelectual, permitindo amadurecer com o tempo a idéia de significado da vida, de educação continuada, educação durante toda a vida.
O corpo técnico-pedagógico e corpo discente do CIEP Brizolão 252 compreendem que o papel da escola será também de facilitar a transformação da personalidade num sentido libertário e autogestionável; aproveitando estruturas cognitivas já construídas nos alunos e abrindo parênteses para a crítica social dos conteúdos, alinhavando a reflexão contextualizada à memorização.
Subjetivamente esse conjunto de articulações possibilita atender a demanda por educação e trabalho, oferecendo ferramentas diferenciadas de maneira que ao final do ciclo de estudos, o aluno objetivamente se aproprie da visão da escola e tenha a oportunidade de escolher entre competir por uma vaga acadêmica; competir por uma vaga de emprego; ter atitude empreendedora e solidária decidindo investir em seus talentos.






Como faremos?
1- Para o aluno gostar de estudar:
Fechar com divisórias as paredes das salas de aula objetivando torná-las mais livres de ruídos externos e garantir uma acústica mais saudável para o educador e educando, no intuito de contribuir para melhor concentração e aproveitamento da aula. (DIREÇÃO)
Gerir a matrícula de maneira que aloque um número adequado de alunos por turma (não superior a 35 alunos) para que o professor tenha oportunidade de planejar e executar junto aos alunos atividades mais subjetivas e facilitar a relação interpessoal.(SECRETARIA)
Dar enfoque aos conteúdos da atualidade e do cotidiano do aluno proporcionando a crítica social dos conteúdos e aprendizagem significativa.( PROFESSORES E OP)
Partir do concreto para o abstrato, da prática para a teoria, das ansiedades e sugestões dos alunos para articulação com os conteúdos curriculares a fim de garantir interesse e maior participação.(PROFESSORES)
Trabalhar para que o aluno de forma prazerosa formule conceitos.(PROFESSOR)
Planejar atividades de concurso e vestibular para atender a demanda do grupo interessado.(PROFESSOR E OP)
Manter um mural atualizado sobre concursos e vestibulares voltado para o EM, objetivando o acesso a informação e a viabilidade nos prazos de inscrição para os alunos interessados numa iniciativa articulada da orientação educacional destinada ao corpo discente.(OE- JORNAL PARA PESQUISA OU INTERNET)
Palestras oportunamente agendadas com profissionais no intuito de oferecer orientação profissional e/ou voltadas para conhecimentos específicos do currículo escolar, para aprimorar a formação para o trabalho.(OE)
Intensificar e adaptar o “Club de Pais” às necessidades de formação contínua e parceria com a família.(OE)
Inserir no calendário escolar os jogos internos priorizando a participação de pais, professores, funcionários e alunos como uma das estratégias de fortalecimento dos laços afetivos e o sentimento de equipe para o bom funcionamento deste plano.(OE e OP)
Viabilizar reforço escolar a partir do 2º segmento do EF através da participação de alunos monitores incentivando o protagonismo juvenil, a solidariedade e espírito coletivo, enquanto desenvolve no aluno convidado e indicado pelos professores, a capacidade de compartilhar a informação transformada em conhecimento.(PROFESSORES E OE)
Implementar o serviço de orientação tecnológica com pessoa devidamente qualificada para atender a demanda por inclusão digital.(OE E OT)
Promover gincanas e exposições de arte em geral, no intuito de motivar e divulgar os talentos da escola.(COORDENAÇÃO E PROFESSORES)
Oportunizar o acesso de pessoas da comunidade e ex-alunos que possam contribuir como exemplo para os alunos de uma trajetória de vida estudantil de sucesso.(OE)




2-Para aumentar o índice de eficiência do aluno:
Criar o SAEC – Sistema de Avaliação do Ensino do CIEP, a fim de avaliar para balizar e melhorar o processo de construção e ampliação dos conhecimentos acumulados por semestre.(OP E PROFESSORES)
Aplicar cotidianamente modelos de exercícios de concursos, avaliações externas e vestibulares objetivando preparar o aluno para o SAEC.(PROFESSORES)
Dispor do professor de ATICOM para atuar com a proposta de grupos de estudos.(OP)
Solicitar a leitura de jornais, revistas e livros como parte integrante de trabalhos avaliativos com o propósito de atualizar, desenvolver o hábito de leitura e favorecer o aprimoramento da escrita formal.(PROFESSORES)
Desenvolver um cronograma de atividades na biblioteca de um trabalho dinâmico voltado para o incentivo à leitura que permita a interatividade entre funcionários, alunos e professores.(OP E AUX. DE BIBLIOTECA)

3- Para o aluno aprimorar e desenvolver competências e habilidades:
Incentivar e apoiar (com recursos e orientação pedagógica) projetos dos alunos que possuem habilidades e idéias, objetivando formar uma corrente solidária, parceira e progressivamente eficaz na disseminação de competências.(OE)
Incluir no calendário escolar o Festival da Canção no intuito de explorar o texto musical, introduzindo temas que ajudem a pensar a sociedade fazendo da música (ritmo e poesia) um instrumento de ação e reação ao contexto social.(COORDENAÇÃO)
Incluir nos projetos oficiais de iniciativa da SEE e outras instâncias superiores as possíveis conecções com a questão ambiental para promover uma constante reflexão sobre a sustentabilidade da humanidade e do planeta.(OP)
Oportunizar ao aluno do EM, desde o 1° ano, testes vocacionais e orientação vocacional para que possa estabelecer metas futuras e nortear a elaboração ou repensar seu projeto de vida.(OE)
Agendar para os alunos do EM visitas a instituições educacionais de formação técnica e acadêmica para subsidiar escolhas futuras.(OE)
Buscar parcerias com empresas públicas e privadas, universidades, bibliotecas, editoras, jornais, museus, etc., para um trabalho com funcionários, estagiários e bibliografias especializadas, para tratar de assuntos pertinentes a formação para o trabalho.(CORDENAÇÃO)


4- Para garantir a parceria da família:
Investir no “Club de Pais” (Projeto voltado para a atualização e formação dos pais).(OE)
Fazer um trabalho de parceria com o Conselho Tutelar no sentido de conscientizar e informar os pais sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e as atribuições e contribuições do Conselho em relação às famílias.(OE)
Intensificar momentos de diálogos com os pais com palestras de profissionais habilitados; exibição de filmes; depoimentos reais de pessoas que venceram problemas familiares; depoimentos de pais de alunos destaques. (OE)
Abrir espaço para exposição e divulgação de trabalhos de pais talentosos (produção artística em geral).(OE)

Nenhum comentário: